#1 Coronavírus e a sexualidade

sexualidade

Prazer, eu sou a Laura. E a partir deste mês escreverei por aqui sobre sexualidade e tudo o que a rodeia.

Nesse primeiro texto, vamos explorar o conceito de sexualidade de modo abrangente e os efeitos que a atual crise de Coronavírus tem sobre a maneira como a percebemos e vivenciamos.

A sexualidade é inerente à nossa condição de seres humanos, ou seja: todo mundo tem sexualidade. E isso não tem a ver com fazer ou não sexo. Sexualidade é um conceito muito maior do que isso e engloba todas as áreas da nossa vida.

Dimensões da sexualidade

Para facilitar, nós que estudamos sexualidade organizamos seu entendimento em quatro grandes dimensões: a biológica, a psicológica, a social e a ético-religiosa. Assim fica mais claro para entender como a sexualidade perpassa por tudo isso, do nosso corpo e individualidade até nossa subjetividade e relações com outras pessoas.

As duas primeiras dimensões são mais óbvias e fáceis de compreender, porque logo pensamos nelas quando ouvimos falar sobre sexualidade. Nossa biologia claramente interfere em nossos comportamentos sexuais, principalmente quando pensamos em nossa evolução como espécie e em questões específicas da sexualidade como a reprodução. Já a dimensão psicológica conversa mais com nossa parte emocional e com os impactos psicológicos da sexualidade na nossa vida. Uma demonstração clara da dimensão psicológica são as aflições que as pessoas sentem em relação à própria sexualidade, que podem vir acompanhadas de sentimentos de inadequação, frustração e até mesmo culpa ou vergonha.

Além disso, existe um conceito chamado corporeidade que une estas duas dimensões. Corporeidade é a capacidade que temos enquanto humanos de entender que 1. possuímos um corpo e que 2. ele existe no mundo e se relaciona com outros corpos. Parece óbvio, mas entender o que significa possuir um corpo e se expressar através dele é uma exclusividade da nossa espécie e para isso usamos tanto nossa parte física, que é o corpo em si, quanto nosso mundo emocional e subjetivo.

As outras dimensões existem porque somos seres sociais, capazes de criar comunidades, interações complexas com outros seres e regras para convivermos juntos. Então, além de entendermos a sexualidade do ponto de vista físico e mental, também a inserimos em determinados contextos que fazem toda a diferença socialmente. A sexualidade das pessoas também é influenciada, portanto, pela sociedade em que elas vivem, pela cultura, pelo momento histórico e pelos valores éticos e religiosos que elas escolhem ou não praticar.

Sexualidade na pandemia

Por isso, em um momento tão particular como o que estamos vivendo, não é surpresa que a pandemia afete o modo como cada pessoa se relaciona com a própria sexualidade, mesmo que ela não perceba isso. O inconsciente coletivo está emanando bastante medo e isso não é benéfico para nós, enquanto comunidade.

É necessário cuidar da energia sexual e preservá-la, mantendo corpo e mente saudáveis. Em tempos de isolamento social, a melhor e mais prudente atividade sexual é aquela praticada a sós. Aproveite para curtir seu corpo e se conhecer melhor. Se está em uma relação afetiva e mora com a pessoa, é só tomar um pouco mais de cuidado com a higiene e fazer os procedimentos indicados depois de chegar em casa se precisar sair para a rua, por exemplo.

O autocuidado físico e mental também é um componente importante para a construção de uma sexualidade saudável. Talvez essa seja também uma oportunidade para exercitar a criatividade e arrumar novos modos de se relacionar, abusando da tecnologia em um momento de isolamento social forçado.

De resto, é só lembrar que os orgasmos auxiliam a manter a imunidade alta e que cuidar do seu corpo é cuidar da sua sexualidade, porque um não existe sem o outro. Cuidem-se, protejam-se e não se esqueçam de gozar também!

Contatos:
laura@transemos.com
www.transemos.com
www.instagram.com/sitetransemos
www.facebook.com/transemos

Posts relacionados

Relacionamentos

Ressignificar 

Letícia Oliveira
Relacionamentos

Homenagem à matriarca família, saudades!

Daiane Honório
Relacionamentos

Sonhe Alto

Gleicy Lima

Cadastre-se e receba novidades e atualizações por e-mail.