Rede de Apoio

rede de apoio

A origem da palavra REDE é antiga: “vem do latim RETIS que significa entrelaçamento de fios que formam um tecido, malha”. Partindo da idéia de “entrelaçamento” a palavra ganhou novos significados, sendo utilizados em diversas situações, múltiplos tipos de rede. A sociedade civil, no âmbito geral, tem ao longo dos tempos se organizando em redes, promovendo a troca de experiências, parcerias, visando desenvolver projetos beneficiando as organizações, comunidades, terceiro setor.

Na condição de mulher, quero falar hoje da REDE DE APOIO – LAÇO.

Desde muito pequena, mocinha, a gente começa a perceber que existe certa competição entre nós, as mulheres. Mas nada que venha a ultrapassar os limites da falta de respeito, da inimizade, da trapaça traiçoeira. Nós Mulheres somos pessoas sensíveis, perceptivas, sensitivas e estamos prontas a ajudar, sempre que somos solicitadas. Quem tem uma rede de apoio formada por amigas vive uma vida com mais saúde, física e emocional. Fato! Estabelecer fortes vínculos com os amigos e os familiares é estar inserindo a sua tribo numa mesma aldeia. Atente para deixar aparente a sua necessidade de apoio, seja clara, e ainda retribua a ajuda da pessoa, sempre que possível. Uma boa rede precisa ser boa para todos os envolvidos, ser eco.

Quando pensamos em nossas avós, nossas mães e nossas sogras… O quanto elas já fizeram e ainda fazem por nós! Fizeram mais do que tiveram, em algumas vezes. Exemplo maior de rede de apoio, que tenho como referência em minha vida, meus entes queridos. É um privilégio. Estar e ser parte da mesma tribo é ter um lugar de pertencimento, de afeto, de sonhos. Traz a confiança de que tudo vai ficar bem. Aceitar ajuda é o começo da união de pessoas comuns com o mesmo objetivo.

Diferença entre ser ajudado e ser apoiado:

Na vida da gente acontece de sermos acometidos por várias intercorrências ao longo da caminhada, não é mesmo? O “ser ajudado” é quando você recebe o auxilio de um parente, amigo e, ou, vizinho em uma situação da vida, do cotidiano, tipo dar uma carona, receber uma correspondência, fazer uma doação, levar ao médico, etc.

Na rede de apoio você recebe ajuda de muitas pessoas que não te deixam cair, literalmente. Além do socorro imediato existe o vínculo, o laço, na rede. O laço bonito de se ter, receber do outro. Laço afetivo mesmo, de amizade. Não laço nó, apertado. As redes de apoio são importantes, melhoram a qualidade de vida das pessoas, trazem segurança, troca de experiências e muito mais coisas boas.

Para criar uma boa rede de apoio:

É preciso reconhecer que se precisa de ajuda, tomar consciência de que sozinho não irá conseguir. Faça uma lista das pessoas confiáveis – amigos, familiares, grupo de igreja, etc.- que vão ajudá-lo, partilhe com eles o assunto em questão. O que está tirando você da tranquilidade, do equilíbrio emocional, da paz que precisa para estar bem. Identificar, saber onde você precisa de apoio é o começo. A comunicação salva vidas. E o mais importante de tudo é aceitar a ajuda, venha de onde vir, decerto que vai sentir-se mais feliz.

O que buscamos na vida é a felicidade. Acolha, recolha e agradeça. Inspire outras pessoas a fazerem o mesmo, seja um apoiador de pessoas. Muito legal você poder andar lado a lado em qualquer caminho, sem julgamentos. Respeitar é fator primordial para se viver a vida.

Você tem uma rede de apoio? Conte-me nos comentários.

Me siga no  instagram

Posts relacionados

Contribuição

ASSÉDIO?

Gleicy Lima
Contribuição

O Silêncio e Eu

Marina Bianchini
Contribuição

Sororidade!

Gleicy Lima

Cadastre-se e receba novidades e atualizações por e-mail.