Você tem paladar infantil?

Paladar infantil em adultos

Se você tem PALADAR INFANTIL precisa ler isso.

Bala, churros, canjica, chocolate confeitado, bolo, bolinho de chuva, bolacha recheada, arroz com filé e batata frita, macarrão instantâneo, cachorro quente. Poderia fazer uma lista imensa de comidas e combinações de infância se você tem 30 e poucos anos.

Mês das crianças, impossível deixar de falar sobre paladar infantil no adulto.

Tem o adulto que ainda come como criança. Não gosta disso e nem daquilo sem nunca ter provado. Procura qualquer “verdinho” diferente para tirar e se recusa a experimentar novos sabores ou combinações. Assim se mantém criança e a alimentação com poucas preparações, monótona e sem graça.

Ou o adulto que até come salada e legumes sem fazer cara feia, até tenta experimentar vez ou outra alguma coisa fora do padrão cultural. Mas o mínimo balanço das emoções desencadeia uma vontade maluca dos pratos da infância, na busca desenfreada por acolhimento dessa criança ferida através da comida. E se prende nesse padrão um bom tempo até se recuperar do tombo e o próprio adulto voltar ao comando.

Comportamentos semelhantes mas nem tanto, uma semelhança é que ambos podem machucar o corpo físico em diferentes escalas. Outra é que ambos escondem, protegem ou tentam acolher uma criança ferida que não se sente vista e precisa de cuidados.

Se você tem esses comportamentos, olhe para a sua criança. Acolha, proteja, dê colo como o adulto que é hoje. Ela vive em você, merece (e precisa) ser olhada, honrada e coloca para fora em diferentes momentos – não no comando geral sobre a forma como cuida de você pela alimentação –.

Ligue o modo curiosidade do adulto que sabe que só através do novo é possível evoluir e comece a provar. Primeiro alimentos já conhecidos em diferentes modos de preparo, depois incluindo alimentos diferentes. E aos poucos provando pratos desconhecidos.

Ligar o modo curiosidade também nos restaurantes conhecidos em busca de novos pratos. Então desbravar novos lugares e assim crescer de dentro para fora, desde as escolhas sobre o que você come. Para chegar nas escolhas maiores.

Se você é esse adulto disposto a fazer introdução alimentar, o mesmo vale para você. Experimente! E experimente novamente preparado de outra forma. E outra vez. (E não deixei de ler outras matérias da minha coluna aqui no portal, podem te dar uma luz)

Se você tem uma criança, tenha paciência. Uma criança pode precisa provar um alimento de 8 a 16x para aprender a gostar.

Beijos mil, da criança que mora em mim para a criança que mora em você.
@nutrikarelincavallari

Posts relacionados

Nutrição

Vida social ou Alimentação Saudável?

Karelin Cavallari
Nutrição

Faça RENÚNCIAS e NÃO RESTRIÇÕES

Karelin Cavallari
Nutrição

Segunda sem carne: por que aderir a este movimento

Juliana Oliveira

Cadastre-se e receba novidades e atualizações por e-mail.